Emoção, a construção do sentimento que aflora da arte

Por: Thelmo Navarro - 14/08/2020

Eu sou ator, artista visual, plástico e arte educador e desde que me entendo por gente, sempre gostei de desenhar, ou seja, de me expressar através da arte, sem ao menos saber que estava fazendo arte. Gostava das cores e formas, e de como a junção desses dois elementos se transformavam no papel, e ali, eu extravasava a minha emoção e externalizava nos meus desenhos infantis os meus sentimentos.


O Sentimento é advindo da emoção, onde o ser humano em constantes diálogos com as influências externas, se depara com sensações que nos fazem rir, chorar e, de qualquer forma, nos emocionar, criando assim um sentimento. Sabendo que a emoção é a base, a cartase do sentir do expectador, podemos afirmar que na arte ela é a responsável pelo entendimento e pela sensação que o indivíduo, ao se emocionar, vai construir a partir do que visualiza ou vivencia.

 

É natural do ser humano se emocionar, deixar-se levar pelas influências externas desde à Pré-história, onde se relacionavam e se comunicavam pelas tão conhecidas pinturas rupestres estampadas nas paredes das cavernas. Mas qual é o real significado daquelas pinturas? A partir dos estudos direcionados dos quais hoje temos conhecimento, eles queriam ali expressar o dia-a-dia como, por exemplo, suas caçadas. Até onde essa é uma verdade universal?  Na arte, tudo pode ter um significado diverso, dependendo de quem a aprecia e por isso a classificamos como subjetiva, sim, a arte é subjetiva devido ao que cada um sente ao olhar, se emocionar, apreciar, vivenciar e sentir.

No âmbito da subjetividade emocional podemos dizer que os sentimentos são os mesmos, mas a forma que cada um sente é direcionada de acordo com a experiência de vida, aos conhecimentos culturais, nível educacional, enfim, cada indivíduo é único, e única é a forma que ele se emociona e transforma essa emoção em sentimento dentro do seu eu. Podemos reconhecer esses sentimentos devido a alguns arquétipos existentes para eles, mas esses arquétipos, essa ideologia da universalização não deve ser uma premissa única, uma vez que o sentimento é subjetivo.

 

Artistas têm uma grande importância na sociedade que é fazer com que o expectador viaje em suas formas, suas cores e assim se emocione, elucidando uma cartase que levará à construção de um sentimento que o fará refletir e pensar sobre determinados assuntos e atitudes. A partir deste novo olhar, o expectador poderá mudar seu pensamento e atitudes referentes ao assunto abordado pelo artista em sua obra, e assim o artista enquanto formador de opinião, terá cumprido seu papel.

Além de fazer pensar, os artistas também trazem além de reflexão com emoções agradáveis, sentimentos positivos de bem-estar e boas sensações através da estética, onde a beleza e a harmonia das cores são utilizadas para decorar e transformar um determinado local agradável aos olhos, onde a emoção do expectador será transformada em bons sentimentos e ele estará satisfeito de estar ali contemplando as obras expostas.

 

Nos meus trabalhos, onde me concentro em pinturas surrealistas em aquarelas, geralmente sinto o carregar das cores - em algumas das vezes acidentais, pelo meu perfeccionismo, outras intencionais - ser um fator influenciador na emoção do expectador ao ter o contato visual com as mesmas nas minhas obras, mas da mesma forma em que o expectador se emociona e transforma essa emoção em sentimentos, ao produzir uma pintura, que na maioria das vezes são espontâneas, eu sinto, me emociono e materializo os meus sentimentos construídos através de cores e formas. Aprecie alguma de minhas obras no Instagram: http://www.instagram.com/theodesenhart e diga o que você sente. Cada um sentirá de uma forma, comprovando a subjetividade que a arte, em sua grandiosidade, possui.

Elucidando que a arte é uma ferramenta importante para a história da humanidade, compreendemos que ela tem o poder de emocionar, contribuindo assim, para a construção de sentimentos e pensamentos no indivíduo que tem contato com ela, portanto, a arte e a emoção estão ligadas, inconsciente ou conscientemente, inclusive no nosso dia-a-dia, proporcionando novos olhares e novos sentimentos.

Siga também o meu perfil aqui no Inspirarte:

https://www.inspirarte.art.br/artista/Theonavarro/perfil

Thelmo Navarro - Arte educador / artista.

 

 

Eu sou ator, artista visual, plástico e arte educador e desde que me entendo por gente, sempre gostei de desenhar, ou seja, de me expressar através da arte, sem ao menos saber que estava fazendo arte. Gostava das cores e formas, e de como a junção desses dois elementos se transformavam no papel, e ali, eu extravasava a minha emoção e externalizava nos meus desenhos infantis os meus sentimentos.



Comentários:

Para comentar você precisa estar logado.