A delicadeza dos desenhos realistas coloridos

Por: Laís Oliveira - 16/07/2018

Olá, eu sou a Laís Oliveira (@la.artes) e é com a maior alegria do mundo que escrevo esse texto, tendo a confirmação de que sonhos se realizam e de que você pode e consegue.
O meu amor pelos desenhos surgiu ainda criança. De todas as disciplinas, a que eu mais gostava era a de Artes, mas eu cresci e a vida acabou tomando outro rumo. Anos mais tarde, com o lançamento dos livros de colorir, tudo mudou. Foi incrível quando comprei a minha primeira caixa de 48 cores, e foi ainda mais incrível quando as páginas começaram a ganhar vida. E, nessa mistura de sentimentos, toda aquela nostalgia me fez buscar novas técnicas, estilos e inspirações.

Imagem Arte

Meu primeiro desenho não saiu como esperado, mas isso não foi suficiente para me desanimar. Comecei a ver vídeos e trabalhos de outros artistas e, com isso, a inspiração foi aumentando, assim como a certeza de que era realmente possível.
A escolha de um bom papel é fundamental, pois ele será mais resistente ao lápis e também não amassará tão facilmente. Eu utilizo sempre um com gramatura superior a 140 gr e lápis HB para o esboço.

Imagem Arte
Imagem Arte

Outra escolha superimportante é a foto, pois quanto maior a qualidade dela, melhor. Antes de começar a colorir, eu olho para ela e tento identificar o máximo de cores possíveis, entendo o brilho, os reflexos, como se fosse um scanner. Quanto mais informação você conseguir absorver da foto, mais realista o seu desenho vai ficar – e isso faz toda a diferença no resultado final. Ter paciência é mais uma das chaves para o realismo. Você não pode ter pressa para terminar um rosto, um cabelo ou aquela sombra.
Com o tempo, você irá adquirir o seu próprio método para desenhar, o seu próprio jeitinho.

Imagem Arte
Imagem Arte

E essas são as minhas dicas para você:

- Eu sempre começo das cores escuras para as mais claras, sobrepondo as camadas, assim, formo texturas e efeitos de luz e sombra em um efeito degradê. Quando tento fazer o inverso, ou seja, do claro para o escuro, percebo que não fica uma camada uniforme e as cores acabam não se misturando completamente.

- No grafite, é possível usar um esfuminho para sombrear. No caso dos lápis de cor, deve-se ter mais leveza, ou seja, se você precisa de um tom mais escuro, não tem necessidade de forçar o lápis, mas sim de fazer várias camadas com a mão bem leve.

- Pode utilizar um paninho macio, como flanela ou até mesmo algodão para esfumar as cores, o que dá um efeito bem bacana. Com a borracha caneta, podem ser feitos aqueles pontos de luz que geralmente ficam localizados na pontinha do nariz e bochechas, dando um tom bem natural para a pele.

- A última dica é a mais importante: treine todos os dias, mesmo que seja por apenas 10 minutinhos. Coloque muito amor em cada desenho e divirta-se!

O que mais me encanta no realismo é a riqueza de detalhes, texturas, luzes e sombras. A união desses elementos é o que dá “vida” ao desenho. Isso torna possível alcançar um resultado incrível apenas com lápis de cor, muito amor, paciência e dedicação.

Vídeos inspiradores




A Heather Rooney e a minha maior inspiração nesse universo do realismo e mostra como pode ser possível fazer artes incríveis.


Como o efeito de luz, sombras e texturas bem aplicados podem fazer toda a diferença.

Laís Oliveira é estudante de Artes Visuais e expert quando o assunto é realismo. Ilustradora freelancer, é apaixonada por animais, chocolate, filmes e séries. Atualmente, algumas de suas ilustrações são vendidas em lojas virtuais.



Comentários:

Para comentar você precisa estar logado.

Janderson Albuquerque 20/07/2018 10:50:09

Amei seus trabalhos!😍🤗Parabéns pela inspiração!

Livia Ximenes 17/07/2018 19:34:15

Parabéns... lindo trabalho... obrigado por compartilhar sua experiência... preciso me focar mais em treinar todos os dias...