Lápis Aquareláveis

Por: Keiko Kawati - 22/01/2018

"Mas eu não sei desenhar"
"Eu não sei pintar com aquarela"

Fui uma das artistas convidadas pela Faber-Castell para demonstrar materiais no stand durante a Comic Con Experience de 2017, convidando visitantes para que experimentassem os materiais também. Preciso dizer que foi divertidíssimo passar esses dias de evento desenhando com mais artistas talentosos por perto, com tantos materiais, e que materiais! E ouvi diversas vezes essas frases do começo do texto.

Para mim, sempre foi mais fácil pensar nos lápis aquareláveis como ferramenta para desenho, afinal de contas, eles são lápis! A versatilidade para agir como uma tinta é um bônus :) E acho que dá para dizer que quase todo mundo pegou num lápis pelo menos na infância, na escola ou no tempo livre mesmo, para rabiscar ou colorir. Aquela sensação é muito boa, né? De se permitir, experimentar, desenhar despretensiosamente. Eu acredito que esse sentimento é o que mais me motiva a desenhar e continuar desenhando. Todos sabem sim desenhar e pintar. Basta se permitir fazer isso, e investir tempo :)
Então dá para trabalhar com o lápis aquarelável exatamente como o lápis comum, mas para ativar o modo “tinta”, o papel vai ser muito importante! Eu recomendo mesmo experimentar e testar!

Tem papel de aquarela mesmo, de celulose ou algodão, papel para desenho e até outros menos comuns, mas que ainda podem funcionar de um jeito bem legal. Meu sketchbook mesmo é feito de folhas de um papel amareladinho, daquele normalmente usado em livros.

Aqui estão uns desenhos que fiz nele com lápis aquareláveis, aquarela e guache. O lápis é ótimo para fazer detalhes e até sobrepor alguma camada anterior, para adicionar alguma cor extra e ainda manter o visual de aquarela.

Ele possui algumas limitações por ser um papel mais fino e bem absorvente, mas ainda dá um resultado bacana. Em geral, os melhores para técnicas de aquarela são os que possuem alguma porcentagem de algodão, mas nada impede de testar em outros também, e misturar com outras técnicas. Isso faz parte da diversão!

Como com qualquer outro material novo, adoro fazer mil testes!

Esse é um teste de transição que eu fiz usando os lápis da linha Albrecht Dürer:


Primeiro fiz três degradês no lápis seco, mesmo

As cores ficam bem vibrantes depois de molhadas

Algo que reparei usando esses lápis é que me parecem bem mais fáceis de apagar do que os lápis comuns. É possível apagar linhas fracas antes de molhar; depois disso não adianta, hehe.



O método que mais uso para colorir com eles é riscando no papel e pincelando com o pincel depois (como no vídeo a seguir):


Uma das maiores vantagens de se trabalhar com o lápis é a possibilidade de misturar cores enquanto o papel está seco.


Esta foi uma das ilustrações que fiz durante a CCXP, com os amigos da Faber-Castell, usando esse método!




Gosto muito de trabalhar com o papel levemente umedecido para conseguir a textura do lápis e ainda a vivacidade das cores por conta da umidade, como fiz nestes desenhos:




E por fim, também é possível pintar blocos de cores num papel e usá-los como uma pequena paleta de aquarela (como demonstrado no vídeo a seguir):



Fiz uma mistura num papel à parte para fazer as sombras suaves desta ilustração:



Recomendo um pincel com cerdas bem suaves para depositar a água no papel e não varrer demais a tinta por acidente.

Mais vídeos para se inspirar


A própria Faber-Castell possui uma série de videos apresentando essas técnicas, muito didático e divertido:

Encontrei esse vídeo que também fala um pouquinho sobre papel, apresenta algumas técnicas e no fim tem um desenho fofo!

Proposta de pintura de uma árvore, bem simples e bacana, pensei até em tentar esse exercício com uma paleta mais reduzida, talvez monocromática :)

Aqui está um bom exemplo de uma paleta reduzida e simples, eu adoro como as cores dão tanta ênfase pro desenho!


Demonstração de pintura de um cenário duma maneira bem mais detalhista, com misturas de cores que acabam numa paleta natural


E por fim, esse é um vídeo de uma artista que eu curto bastante! Nesse, ela mistura técnicas de pintura com tinta de aquarela e alguns toques de lápis de cor:

Keiko Kawati é uma ilustradora paulista e participou, em 2017, da Comic Con Experience como artista convidada pela Faber-Castell e a plataforma Inspirarte para realizar ilustrações e vídeos para divulgação. É professora, profissional autônoma e também comercializa seu trabalho autoral em uma loja pessoal online.



Comentários:

Para comentar você precisa estar logado.

yanna Amorim 24/01/2018 18:03:10

bem inspiradora. amo seus trabalhos....

Fernanda Martins 24/01/2018 13:06:04

Achei muito legal, além da Keiko ser uma ilustradora incrível. Gosto de usar os lápis aquareláveis nas minhas ilustrações pra detalhes e alguns sombreados.

Marilia Dias LiLa 23/01/2018 18:41:50

Amei as dicas, obrigada Keiko!! Sou sua fã tbm!!!

Ana Beatriz N. Nova 23/01/2018 15:58:06

Amo Aquarela ...amo de vdd* E vc É incrível nisso. Quando vc tiver um tempinho veja as minhas Aquarelas tb* Sou criança ....estou no início mas é a técnica que mais me identifiquei* Parabéns pelas obras :)